Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Trevas: maquiagem e trajes vitorianos compõem o visual fantasmagórico de herdeiros de Drácula como Kizzy Ysatis, Lua e Lord A. (a partir da esq.)
Modismo
A volta dos vampiros

Inspirados em filmes e histórias de horror,jovens retomam o culto aos mortos-vivos

Por Camilo Vannuchi

As criaturas da noite estão à solta. Caminham de sobretudo, freqüentam festas góticas e nutrem especial admiração por caninos pontudos. Em pleno século XXI, sites e blogs substituem as antigas sociedades secretas e abrigam caloroso debate sobre temas tão corriqueiros quanto os perigos da luz do sol e os novos filmes de terror. Segundo o livro Vampyres: quand la réalité dépasse la fiction (Vampyros: quando a realidade ultrapassa a ficção), do francês Laurent Courau, cerca de 15 mil herdeiros de Drácula perambulam hoje pelas grandes cidades. “Amsterdã, Paris, Nova York, Veneza e New Orleans são as preferidas”, cita o autor.

Courau pesquisou a presença de “vampyros”no Brasil e entrevistou Lord A., 28 anos. Veteranona cena gótica paulistana, Lord A. trabalha comowebdesigner durante o dia e, por isso, preferemanter em sigilo seu nome de batismo. “Háquem pense que nós fazemos rituais satânicos”, justifica ele. Segundo o webdesigner, que dáaulas sobre vampiros em um centro místicode São Paulo, os fãs que reproduzem o visual e os hábitos dos mortos-vivos são chamados de “vampyros”, com y. “Livros de Anne Rice, como Entrevista com o vampiro, fizeram com que o personagem deixasse de ser um monstro para se tornar um ser com paixões e dilemas existenciais”, explica Lord A. Condenado à imortalidade, o vampiro busca entender a si mesmo e também aceitar a sua condição de imortal. De maneira análoga, os vampyros da vida real sentem-se bem ao exercer sua individualidade, mesmo que de uma forma aparentemente sinistra.

Há quem não se contente em ler clássicos dehorror e desfilar em trajes vitorianos. O paulista Cristiano Marinho, 29 anos, por exemplo, alongouos próprios caninos e, apaixonado pelo assunto, adotou o pseudônimo Kizzy Ysatis, com o qual assina Clube dos imortais, seu primeiro livro. Na obra, um jovem é assombrado por um vampiro enquanto seus amigos se unem para resgatá-lo e percorrem cenários sombrios da capital paulista. Antes mesmo de ser lançado, o livro arrebatou o prêmio Rachel de Queiroz de melhor romance, concedido pela Associação Brasileira de Escritores. “Quem embarca nessa viagem se transforma. Basta colocar a capa para que os gestos se modifiquem”, diz o escritor.

Entre as moças, espartilhos, botas e rendas desempenham a mesma função. “Tenho dois armários, um para as roupas convencionais, que uso de dia, e outro para as que uso à noite”, conta a também paulista Luana Ferreira, a Lua, 22 anos, dona de uma oficina de customização de moda. “Fui atraída a esse universo pelo visual dos personagens e pelo romantismo das histórias”, diz. Desde o clássico Drácula, escrito por Bram Stocker em 1897, livros e filmes sobre o assunto não param de despertar fascínio. Recentemente, foram anunciados dois novos filmes sobre Vlad Tepes, o príncipe romeno que inspirou a lenda do Conde Drácula. A Universal adquiriu o roteiro Dracula year zero (Drácula ano zero), de Matt Sazama e Burk Sharpless, e a Sony vai adaptar o romance biográfico The historian (O historiador), de Elizabeth Kostova, com filmagens previstas para 2007. Dentro e fora das telas, os vampiros nunca morrem.

Fonte: IstoÉ 15/11/06

7 comentários:

Anônimo disse...

EU:

Cavaleiro das armas escuras
Onde vais pelas trevas impuras
Com a espada sangüenta na mão?
Por que brilham teus olhos ardentes
E gemidos nos lábios frementes
Vertem fogo do teu coração?

Cavaleiro, quem és? O remorso?
Do corcel te debruças nos dorso...
E galopas do vale através...
Oh! Da estrada acordando as poeiras
Não escutas gritar as caveiras
E morder-te o fantasma nos pés?

Onde vais pelas trevas impuras,
Cavaleiro das armas escuras.
Macilento qual morto na tumba?
Tu escutas...Na longa montanha
Um tropel teu galope acompanha?
E um clamor de vingança retumba?

Cavaleiro, quem és?_ que mistério,
Quem te força da morte no império
Pela noite assombrada a vagar?

FANTASMA:
_ “ Sou o sonho de tua esperança,
Tua febre que nunca descansa
O delírio que te há de matar"

A.A.

Nina disse...

Como pode..

Nunca havia ouvido nada sobre ti, mas acabo de assistir o programa do Jô e realmente me encantei muito por seu trabalho.
Realmente não imaginava que haveria pessoas que se interessassem tanto por este tema que às vezes é tão preconceituado pela atual sociedade.
Conhecia alguns autores, mas não deste modo.
Gostei muito da sua entrevista e com certeza comprarei o seu livro.
Gostaria de saber se é daqui de São Paulo mesmo ou se é de outra cidade do Brasil.

Meus sinceros agradecimentos.

Anônimo disse...

É muito bom que tolos fantasiados como você apareçam na mídia. Isso, com certeza, trará mais sombras sobre nós, vampiros verdadeiros, psíquicos.

Muito obrigado.
Murillo.

~Ninbi disse...

A mesma agua que te mata a sede
Afoga.

O mesmo fogo que te aquece do frio
Queima.

A mesma mão que te acaricia
Machuca.

A mesma boca que te beija
Humilha.

Desculpe se assim sou
Uma vampira.

Espero que tenha gostado XD
beijos e adoro seu trabalho.

kathiussya Franco disse...

ola kizzyy!!!

tambem assisti o programa do jo e me encantei com tua pessoa

amo vampirismoe coisas dark, sou do inteiror mineiro, numa cidade onde nao ha muitas manifestações do gotico e suas vertentes... se puderes. veja meu blog, e me adicione em seu MSN!!

mil beijos vampiricos


kathijuno@hotmail.com

Anônimo disse...

Boa noite doce Kizzy.... Estou amando seu livro ele é fantástico e vc é merecedor do prêmio concerteza...
Ë uma obra repleta de segredos do nosso mundo tão obscuro....
Agradeço sua dedicação conosco !!!

beijos fúnebres

Condessa Satine- RJ

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado