Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


sábado, 17 de maio de 2008

No orvalhar do dia, ocorreu-me um pensamento, não revelarei os fatos que culminam nas palavras, mas o lego aqui, compartilhado como um grito de revolta:

"Não é a Língua que deve se curvar à nação ignorante que a ultraja, mas é dever da nação se instruir para merecê-la"

Kizzy Ysatis

2 comentários:

Logistikon disse...

Bravo, belíssimo!
Para teu pensamento que nasceu como luz ao raiar do dia;
Meus aplausos na cinza madrugada fria!

Kizzy Ysatis disse...

Grato, Solone, grato.

Você é meu orgulho no Itaim, a prova viva de que se há esperança no mundo. Quero ver você brilhar na constelação das letras.

Sensibilidade e nobreza!
Um templário mesclado a um escriba.