Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


terça-feira, 23 de junho de 2009

kizzy ysatis e Luciana Gimenez

tão bonita e parecia ser elegante, mas não foi. não soube ser boa anfitriã, não sabia sequer receber bem um convidado. Tem um programa que é um lixo, vulgar e sensacionalista que mistura um religioso caça-níqueis e um charlatão paquidérme grosso, feio e deselegante com gente que trabalha com literatura ficcional e cultura. Uma lástima, um fiasco, mas a audiência ficou do meu lado, me senti um pouco usado, mas orgulhoso por não ter entrado na dança deles. Deixo esta foto como registro, pra não esquecer.

mas não pude deixar de dizer a ela o quanto era linda, pois era mesmo, assim me despedi, roubando-lhe um sorriso.

saí sem olhar pra trás

[ATUALIZADO]
SOBRE O SUPER POP DE LUCIANA GIMENEZ (Que saudades do programa livre!)

Vocês não têm a mínima idéia do que passei naquele circo de horrores. Deu vontade de quebrar tudo. Baixeza! Disseram-me uma coisa no telefone e lá foi outra. Nunca deixarei de elogiar Jô Soares, falam muito dele mas ele tem cultura. Não apela. Acho que nem a Luciana Gimenez tinha culpa. Pareceu que ela só tinha de seguir os equívocos da direção do programa que montou um picadeiro. Queriam que eu dissesse que era vampiro, que bebia sangue, essas coisas. Não me vendo nunca. Jamais me chamarão outra vez, mas saí de alma lavada. Pior que o bispo, era aquele pseudo-oculista charlatão que achava que entendia de vampiros. Aff, como ele era frustrado. Ofendeu minha irmã... se os seguranças não chegam... Títere da televisão sensacionalista.

Mandavam-me fazer isso, dizer aquilo, lembrei do Jim Morrison que, numa ocasião na TV, ao vivo, lhe disseram: não cante tal trecho da música. Ele foi lá e cantou. Eu fui lá e não obedeci aquele circo. Fui eu mesmo. Quem hoje lembra qual foi o programa que o Jim foi, ou o nome dos produtores. Mas do Jim ninguém esquece. Foi autêntico. Perco a mídia, mas não perco meu auto respeito, nem minha dignidade.

Passei um baita nervoso nos bastidores. Não podia falar, mil abelhas falando ao mesmo tempo. Me senti um leão acuado, chicoteado num circo.

Ao menos fiz meu trabalho, divulguei meu livro e convidei as pessoas para o lançamento do Território V.

No meu contrato com a editora, reza a cláusula de que tenho de divulgar o livro, então, quando me chamam, tenho de ir. Mas nem sempre me sinto bem com os roteiros que as produções dos programas montam. Que saudades do programa livre!

26 comentários:

L.F. Riesemberg disse...

Parabéns, Kizzy. Assisti o programa só por causa do tema, e me surpreendi quando vi sua silhueta (e ri muito quando a câmera pegava seu rosto quando era para ficar escondido, rs). É uma baixaria mesmo esse Super Pop: levam cada tipinho lá, cada um com uma visão mais torta do mesmo assunto, e os estimulam ao gládio. Adorei você defendendo a doutrina espíria daquele bispo caça-níqueis, e mais ainda você falando que o sangue de que mais gosta é aquele que corre em suas veias. Você mostrou-se uma pessoa muito sensata entre tanta baboseira que falavam (chamar o cara que bebe sangue, do telefone, de pessoa com distúrbios mentais foi ótimo - era o que eu mais tinha vontade de falar!). É isso aí, amigo. Tudo de bom a você, e sucesso!

A. Marinho disse...

Parabéns pela sensatez, uma vez mais mostrou que o que vale é a beleza do conjunto da obra e, não momentos em que pode-se perder tudo o que criou por causa de pessoas sem escrúpulos.
Mais vale defender aquilo em que acredita do que dar créditos aqueles que não tem merecimento.
Um abraço fraterno e sucesso sempre!!

Ella West disse...

Oh,eu assisti ao programa ontem e devo confessar que estou perplexa ainda.Eles agem como se aquilo fosse um reality show idiota.Sinceramente o mundo está ficando cheio demais desses pseudo-fodões.Oque me deu mais raiva foi falar sobre os RPG's,eles acham oque?Que isso é prejudicial á saúde?É um simples jogo de interpretação,onde você apenas conhece pessoas que pensam como você e é disso meu caro,que eles tem medo,uma revolução,oh como são ingênuos.Achei a forma com que eles falavam desse assunto como se tratassem de porcos sendo levados para o matadouro.Vampíros não precisam beber sangue,não necessáriamente.Nunca ouviram falar de vampíros psíquicos?Que apenas sugam a energia com o olhar?Nunca ouviram falar dos clãs?Ventrue?Malkavianos?Etc?Ora,por favor,se eles querem falar,que pelo menos falem alguma coisa certa.Luciana é uma ótima pessoa,creio que ela apenas segue ordens,no entanto oque mais me irritou foi a pose totalmente deselegante daquele que se diz bispo e daquele "caçador".Como diz meu querido irmão: "É um paradoxo que os padres, que tenham de ser os mais santos e puros, vejam sacanagem em tudo o que não é deles".Todos apoiam a igreja católica porque conseguiu dominar realmente as pessoas com suas formas de manipulação,mas ninguém viu o lado de história,o verdadeiro,que diz que a igreja católica só existe porque alguns alienados ficaram com inveja da riqueza dos templários.É ridículo como as pessoas se deixam manipular e acham que é certo irem pra igreja no domingo,para pagar os pecados que fizeram e vão fazer no resto da semana.Enfim,estou decepcionada com os adultos,mesmo eu sendo uma adolescente de 14 anos,sei que sou menos superficial que eles,não só eu,como você também é Kizzy.

L.F. Riesemberg disse...

Olha, eu até acho que aquele cara (esqueço o nome) especialista em temas ocultos falou coisas sensatas, mas ele ficava provocando o Kizzy, comportando-se como um idiota. O bispo também tinha seus bons momentos, apesar das asneiras. Mas o que mais me irritou, para falar a verdade, foi aquele Adriano Siqueira. O cara até parece ser gente boa (não sei se escreve bem), mas foi ridículo ele se prestar a esse papel. Caçador de Vampiros? Tá, a produção precisava daquilo e ele foi, para divulgar seu trabalho como escritor. Porém, quando ele viu que estava naquele circo, ao invés de manter sua honestidade e dizer "não, eu não caço vampiros, nunca vi um de verdade, eles são apenas folclore, etc", o cara começa a querer falar o que o programa queria ouvir, provavelmente para garantir mais tempo seu no ar. Não gostei dessa atitude. Mas, ainda assim, ao menos ele mostrou mais inteligência do que aquela gordinha gótica, que entrou muda e saiu planta, bem como a filha do Zé de Caixão - que demonstrou total desconhecimento sobre todos os assuntos que tentou comentar. Enfim, depois dizem que a televisão não é tão horrível assim. E olha que nem comentei sobre o cara (provavelmente um impostor) que supostamente bebe sangue. Isso sim foi o fundo do poço. "Distúrbios mentais", hehehe. Aquela foi boa, Kizzy.

Kizzy Ysatis disse...

L.F.
Alessandra
Ella West

Agradeço pela audiência, apoio fraterno e pelas palavras de vocês nota-se que todo mundo viu a coisa feia que eles estavam tantando fazer para tirar a credibilidade das coisas que são belas e das quais eles queriam macular de modo vil.

Muito obrigado.
Kizzy

Kizzy Ysatis disse...

L.F.

Parecia um filme, ainda bem que, quem assistia, notou que tinha alguma coisa errada acontecendo, muitos, com um mínimo de inteligência, notaram que eles estavam forçando a barra, mas a produção foi tão mal feita e a idéia deles era tão feia que não pegou.

Eu levantei da cadeira duas vezes pra ir embora e me seguraram. Tentavam me seduzir "Fica, você é a estrela". Eu não sou burro. Parem com esse papinho pra pegar povinho. No palco, eu olhava pra Liz com tristeza, e ela me compreendia.

A Luciana foi grossa, não soube ser anfitriã como o Jô. Os convidados dela não tinham educação. A produção ficava em cima de mim tentando me domar.

Sabe o que eles conseguiram com tamanha falta de fino trato?
Eu revelei quem eu era antes da hora, fugi e entrei no palco antes da hora (eles queriam no último bloco) Foi legal, as produtoras loucas correndo atrás de mim pelos bastidores com radinho na mão gritando sem compostura, educação e falta de profissionalismos, umas histéricas. Da próxima vez, elas que aprendam e façam uma coisa da qual elas acreditam, paus mandados, vendo que tudo estava errado, que eram crueldade, malvadeza, vileza, mesmo assim conspirando para que aquele show de horrores continuasse.


Todos nós caímos num ardil. Cada um enganado de uma maneira. O Adriano Siqueira, não teve culpa, ele é boa gente, é um o maior colecionador e divulgador do tema. O que disseram para ele, era que iamos fazer uma encenação, uma brincadeira, um teatro, que no final tudo seria esclarecido e todos devidamente apresentados. Depois eles manipularam, e, com a ajuda daquele falso especialista charlatão, tudo foi à ruína. O Adriano estava compondo o personagem dele, como num RPG, daí aquele cara cortou o que ELES tinham combinado para tirar a credibilidade do Adriano. Minha sorte foi que deduzi isso antes, da sala onde estava, e não assumi nenhum personagem porque não queria fazer o joguinho deles. Eles não permitiram que eu me defendese, nem que falasse do livro, nem de cultura, nem de literatura, nem de nada. Pensarei duas vezes antes de pisar na TV outra vez. Nesse tipo de programa, nunca mais! A Liz entende sim do que estava falando, mas ela também foi enganada pela produção, foi uma armadilha. Um ardil.

Conceição disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Conceição disse...

Kizzy, só podemos lamentar que hajam programas deste tipo, com apresentadores que são verdadeiros marionetes, infelismente para quem está assistindo passa despercebido toda essa patifaria, mas o que importa é que voce esteve ótimo, muito sensato e prudente em suas respostas, você e a Liz estão de parabens por não se deixarem manipular, independente de tudo de podre que tentaram fazer, você estava lindo, um cavalheiro sem dúvida, um grande abraço!

Giulia Moon disse...

Eita, não vi o programa inteiro e não sabia do circo todo!
Mas não liga não, todo mundo sabe que é um programa pop, não é pra se levar a sério.
Vire a página, que vem coisa bem melhor no livro da vida!

kAa disse...

akilo realmente foi um circo ....

marinho me ligou avisando q vc ia passar no super pop e fui ver o programa
quando começei a ver akela palhaçada fikei desconfiada ....

depois q li o q vc escreveu tive certeza q akilo aki era um circo e dos piores !!!!

antes a honra do q a lama !!!

Ella West disse...

Sempre gostei dos programas do Jô,ele sempre tratou muito bem cada convidado e mesmo suas brincadeiras são leves e sadias,não força nada.Acho que muita gente ficou decepcionada com esse programa e com razão,essas pessoas só se interessam por dinheiro nada mais.Felizmente existem poucas que acreditam que o conhecimento é algo mais importante que isso e toda essa merda de ignorância da mídia.

L.F. Riesemberg disse...

Obrigado pelos esclarecimentos, Kizzy. É que, da forma como foi transmitido, o programa me passou essa imagem ruim dos participantes. Na verdade acho que a intenção até era boa ao dar tanto espaço para um tema como este, mas por uma falta de criatividade e profissionalismo da produção, a coisa desandou. Bastava terem escolhido melhor os convidados, e tudo estava certo. Até agora me pergunto: pra que um bispo??? Mas é isso aí. Agora já foi. Um abraço!

Keitty disse...

Boa Noite
Kizzy

Parabéns por não ter sido um fantoche, Parabéns pela personalidade marcante que vc tem e parabéns pela aula de cultura que vc tentou dar mas aquele pastor preponte com misturas de informações para denegrir não só o espiritismo, como tudo tentou ofuscar o seu brilho, porém só te resplandeceu mais,,,,, Sucesso com o novo trabalho
um super bju
Keitty

Jéssica Ketchup disse...

Ontem eu vi os tres ultimos blocos.
Quando mudei de canal deixei lá por causa do assunto e da Liz, depois percebi a sua silhueta e a frase embaixo falando que você bebia sangue ou coisa parecida. Nisso vi um bispo histerico, que em vida passada deveria participar da inquisição, e do nada aparece uma dupla tocando Rita Lee...
Realmente, um circo dos horrores foi a melhor descrição.
Depois vi Luciana Gimenez fugindo de você... um desastre.
O pior é que na tentativa de fazer a manipulação perfeita eles erraram muito e até o mais distraido telespectador veria que aquilo era uma armação sem escrupulos pois era um emaranhados de confusões que aposto que o tema central ficou perdido (e até agora não sei qual foi este tema).
O ruim é que até agora não entendi o motivo, só vi a tentativa final sua e de Adriano Siqueira para divulgar os respectivos livros.
Ainda com tudo isso você agil com uma classe que até a pessoa mais serena não teria naquele momento.
Um abraço !!!

Celly Borges disse...

Bem, não assisti porque não passa aqui em meu esconderijo, mas não sei se digo ainda bem, ou que pena, pois seria mais em apoio do que um prazer, pelo que você disse do que foi este programa. Enfim, Kizzy, acho que temos que passar por certas coisas para poder diferenciar depois. Boa sorte nos próximos programas de tv. hihihi. bjoo.

Rachel de Oliveira // Rafael Andrietta disse...

Kizzy, escrevi la na comunidade meus pedidos de desculpa por ter indicado seu nome para esse circo, vc não merecia! passar por isso. Infelizmente é o que devemos esperar de um programa como aquele... Seu intelecto vai além do que aqueles dois paspalhos falso-ocultista e meu, bispo é o car#$%¨...

Abraços Kizzy!

Anônimo disse...

Nossa, Fiquei espantada com tamanho sensacionalismo!
sou fã de Kizzy a muito tempo e não suportei ouvir a Luciana Gimenez o chamando de Vampiro em tom "pejorativo", tratando-o como um estranho, um anormal. Tudo pelo maldito IBOPE! ><'
Eu achei que ela fosse o chamar ao palco para discutir sobre seu trabalho como escritor, mas o que fez foi apenas usar sua imagem para ganhar audiência! Pobre Povão, que tem de aturar todos os dias apresentadoras ignorantes como ela. Linda, mas não sabe comandar um programa de maneira inteligente, e nem mesmo estuda sobre os assuntos dos quais irá tratar e fica igual a uma "barata tonta" permitindo que seu programa se torne uma bagunça!

paula.valentim@globo.com
nickel_nephertite@hotmail.com

Anônimo disse...

no coment acima estou como anônima pois tive alguns problemas com o login ;)

ass:Paula Valentim

paula.valentim@globo.com
nickel_nephertite@globo.com

Martha Argel disse...

Kizzy, não vi o programa, mas lamento muito que a arte e a literatura sejam tão mal entendidas pela "indústria do entretenimento". Conhecendo você, a forma como pensa e vive, entendo perfeitamente que você não tenha sequer imaginado o intuito da produção do programa ao convidá-lo. Acho que a existência de gente que vive de explorar o que existe de pior na (falta de) cultura de nossa população (tão carente de tudo!) é algo inconcebível para uma pessoa que, como você, vive e respira a Arte.
Como já disse, não vi o programa. Por outro lado, ouvi a entrevista que você concedeu ao programa "Perfil Literário", da Radio Unesp. É lá que as pessoas devem ir procurá-lo, se realmente querem te conhecer. Parabéns por essa agradável meia hora. É muito bom saber o que está está por trás de sua literatura. Para quem quiser entender o que estrelinhas deslumbradas não consegue, o link é http://aci.reitoria.unesp.br/radio/perfil_literario/, e a entrevista é a 75.
beijos e muito carinho

Martha Argel disse...

ops, errata!
A simples menção já induz ao erro, rs: "estrelinhas deslumbradas não conseguem".

Janaína disse...

Se bem me lembro, neste dia eu tinha acabado de chegar da Faculdade.


Meu irmão estava na televisão e tinha me dito que o Kizzy iria aparecer no Programa Super Pop.


Daí então meu maninho me explicou que enquanto ele passava os canais, neste programa em questão, o tema era sobre vampiros que realmente existiam.(Acredito que seja algo parecido)


- Jana, o Kizzy vai aparecer no programa - comentou meu irmão.

- Tem certeza? - perguntei sem entender.

- Vampiros... Um convidado que se diz "vampiro". E eu vi de relance um exemplar do "Diário da Sibila Rubra" !

- Ah, essa eu não vou perder!


O que eu gostei no Kizzy é que apesar de ele ter sido entitulado com um Vampiro, ele não tomou a alcunha de tal ser.


Parabéns, Kizzy. Parabéns por não ter entrado no jogo deles e conseguir sair de uma situação como esta de cabeça erguida, acima de tudo.

Beijos!

Leonardo Adriano Ragacini disse...

Deixa essa coisa toda pra lá que você ainda vai afzer coisas bem melhores.
Além do mais isso ainda vai render boas risadas quando for chamado para coisas grandes. Ai vai lembra desse circo e pensar como eles vão se sentir mal por derem feito o que fizeram.
Tudo tem volta nessa vida.

Kael disse...

Kizzy, curto vc desde que te vi no jô... na hora q começou o programa e vi aquele cara de cartola virado de costas eu pensei "não. não pode ser o kizzy"... entendo q vc tenha q divulgar seu livro.. mas sei lá..odeio superpop, tenho vergonha daqueles religiosos q vão lá, acho que a apresentadora deveria voltar pra pré-escola..enfim, aquele programa é uma bosta fosforescente, prontofalei.

Denize Muller disse...

Escritores de segunda, até ligamos a TV, mas não pegava o canal.
Sabemos, My Lord, que a mídia vende o que quer. E sem falsos pudores, você tinha que estar lá. O que importa é o que fazemos com o que os outros falam da gente e não com o que falam. E Mick Jagger, sempre disse: " Não importa o que falem de mim na página 150, desde que minha foto esteja na capa. Sei que pra você não é só isso. E pelo seu comentário você mostrou.
bjs SAUDADESSSSSSSSSSSSSSSSSS

sombras na escuridão.... disse...

Bem, não assisti o programa pq sinceramente não o suporto!ele é muito mais q um lixo!Mas depois do que li aqui,da tua atitude e sensatez, tu ganhou mais uma fã! O q vc fez foi o certo. beijo grande

Camilo Vannuchi disse...

Não vi e não gostei. Programa de TV com vocação para freak show é assim mesmo. Serve para atrair os espectadores que ficaram órfãos com o desaparecimento das mulheres barbadas e outras esquisitices dos velhos circos. Até a beleza da anfitriã fica mais feia... Você, como entrevistado, deve aproveitar a experiência não para fugir de convites semelhantes, mas para desenvolver também o seu ardil, a sua resiliência e o seu jogo de cintura para se esquivar das saias justas. Haverá outras ao longo da sua promissora carreira. Tenho certeza.