Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


terça-feira, 19 de outubro de 2010

Aqueles que Habitam o Paralelo Noturno

V - Uma dose de nostalgia

Lembrou-se dos contos de fada, a Chapeuzinho Vermelho. Ou seria O Lobo Mau? Já que este aparecia em mais histórias, como a dos três porquinhos. Deveria ter um livro só dele. Mas só conhecia essas duas. Então não dava para chamar de As Crônicas do Lobo Mau.

Lembrava-se dos contos de fadas. Por que esses olhos tão grandes? Olhava ao redor. Por que tantos quartos? Tantas salas, alas, janelas? Um corredor imenso? Por que uma cozinha? “para quê?” seria a pergunta mais adequada? E para quê (então) uma casa tão grande e distante no alto da colina? no platô envolto a centenárias árvores? Quartos para quem se o anfitrião não recebia visitas? E por que tantas camas se de noite ninguém dormia? Disso Fernando sabia. Esse vampiro dono desta casa tem mania de grandeza. Veja essas tapeçarias, móveis de bom gosto bem conservados. Para quem, aos fantasmas? A casa grande era de alvenaria. Em baixo era de carrara. Em cima, carpintaria. Na biblioteca, só os clássicos em variados idiomas. Chamou-lhe a atenção os 24 volumes da Biblioteca Internacional de Obras Célebres. A poesia esparzida na escrivaninha, cadeiras, bancos e mesinhas. O vampiro é romântico, mas pelo visto também é realista, parnasiano, modernista, surrealista, contemporâneo. Olha Gonçalves Dias, Castro Alves em capa de madrepérola, Drummond em verde percalina, Aureliano... Crisálida: poema machadiano, Bilac ouvindo estrela; Andrade (este, o Mário) bagunçando com Guilherme de Almeida. Arnaldo Antunes se destacando, Quintana e Pessoa que Fernando adora; Augusto e até Camões, que cruzou o mar para se unir as canções do Brasil afora. Pilhas de enredo, e no consolo da lareira a obra completa de Álvares de Azevedo.

Muita gente morta. Mortais que escreveram. Mortais por nascimento, imortais por merecimento. E por esse motivo, de todos os cômodos, a biblioteca era o único canto que se mantinha vivo.

Fausto tinha saído. O fogo se extinguido. Fernando o reacendeu. Apaixonado pela chama sentou-se calmamente olhando o brilho, o ardor, a sanha. A lenha crepitando. Livros e fogo tinham cheiro de lembrança. E então num clarão ligeiro, o fogo cambiou a cor, num índigo rancor, como os olhos de Fausto, que eram assim da cor dos de Fernando, que permaneceram impassíveis, fixos na labareda azul como fogo de fogão a gás, que dançava sobre a madeira, consumindo-a inteira, qual a mão de satanás.

[Continua na próxima terça]

LEÃO NEGRO

A busca pelo vampiro Luar


Um romance de KIZZY YSATIS

11 comentários:

Thiago de Rovere ¥ disse...

E então, o anuncio é chegado. O lobo vê o fogo que indica o vampiro. Quem será?
Afinal, são tantos os vampiros que agora se lançam sobre São Paulo. Mas isso me faz lembrar um padre pai de Fausto, quando Rohr dará as caras?

Esse foi até agora meu capitulo favorito, tambem pela menção a Augusto[espero que seja meu amado Dos Anjos]. Mas tambem será o capitulo que mais me fará ansiar pelo proximo.

É agora que o autor, tal como um vampiro, sugará toda a atenção para si e seus escritos.

Ansioso pelos proximos episodios.
Thiago Felix.

Astarty disse...

Impressionante como bibliotecas são mágicas...mesmo as mais modestas encantam,curioso o comportamento do estilo de vida de um vampiro...tanta pompa descrita,mas com certa tristeza de quando dormimos para se refugiar do mundo ativo ao redor vencidos pelo cansaço do corpo,mas o que mais me intriga é o fato de qual real descanso Luar tem? como sempre deixais todos curiosos...e brincas com a comida nós pobres e esfomeados leitores rssrrs

Bárbara disse...

Nossa, até eu quero uma biblioteca dessas também!

Agora é certo que o vampiro em breve fará sua aparição... enquanto isso, Fernando, eu e o resto do pessoal aguardamos por esse acontecimento...
Vamos ver no que vai dar.

Abraços,

Bárbara.

Evan disse...

A casa refletindo a alma do vampiro, que nostalgica nos toma por sua propriedade, dando não só o extase da leitura mas também a satisfação do reencontro. Muitos são os que estão a caminhar nesse paralelo noturno, antigos amores, novo rancores e apenas o tempo como testemunha imutavél e verdadeiramente imortal.
Que despertam e deleitem se com o louvor que a eles dedicamos.

Kizzy Ysatis disse...

Thiago

Claro que é Dos Anjos. Rohr também está na história, ele não pode faltar, né?

............
Astarty

Olá, não a vejo muito por aqui. Você costuma comentar o Leão Negro pelo Orkut (prefiro que comente aqui, rs). Também amo bibliotecas, principalmente as antigas como a das Arcadas (onde estudou Azevedo) ou a Mario de Andrade, uma das maiores da America, em ambas eu me “hospedei” para pesquisas. Obrigado pela visita e pela conversa. Bom, sobre Luar, nem eu sei onde ele está, ele não me falou. Mas ele aparecerá, tem de aparecer, senão ficarei muito frustrado. Mas confio na sibila rubra, tenho certeza de que ela não falhará em sua missão, ela o encontrará certamente.

..................
Bárbara

Sim, está na hora de aparecerem mais vampiros nessa história. E pela cor da chama eles estão tramando alguma coisa. E Montserrat, onde estará? O que anda fazendo? Qual será seu próximo passo? Como ele ficou depois de convertido num azaelita? São tantas dúvidas...

.................
Evan

Nostalgia é a palavra, caríssimo. Já que o senhor do paralelo noturno anda sumido, a única forma de ele aparecer nessa história é em lembranças.
O que acontecerá agora? Façam suas apostas. Obrigado a todos pelo bate papo e até a próxima terça.

esoR... disse...

Ganhei um leitor digital de presente, leio sempre 2 ou 3 livros ao mesmo tempo e fica difícil andar com eles debaixo do braço. Mas livros, livrarias e bibliotecas nunca perderão o seu charme. Cheiro de livros novos é bom, mas também de livros antigos é gostoso e da sempre uma sensação de saudade de histórias e tempos antigos, recordações passadas.
Bem, espero que o padre Rohr venha e ajude meu querido Fausto, penso que Montserrat dará trabalho para ele, sendo um vampiro azaelita. Mas nesta história onde ficará a paixão de Montserrat por Marta, curiosa para saber o que vai acontecer. E meu amado Luar, muita saudade dele, sim também ficarei muito frustrada se ele não aparecer, e louca para saber os passos que ele vai percorrer nesta nova trama.

...onereS on odarpoS ojieB mU

Kizzy Ysatis disse...

Esor

Seu leitor digital lhe será muito útil. Imagina quantos livros poderá ler ao mesmo tempo? Sim, sim, mas claro que nada substituirá o cheirim do livro, os impressos serão vintage.
Ah, a paixão, a paixão... o quanto Marta ainda ama Montserrat e Montserrat à Marta?

Sojieb sodivloved!

Gui disse...

Meu capítulo preferido até agora!

.Jhaniny. disse...

Kizzy,Kizzy...A cada terça feira com uma surpresa diferenteee...
*-----*
Adoro quando fala de Marta (como falou no outro post) e agora estou amando Fernando *-*

Denize Müller disse...

SODADE, MEU BEM, SODADES.

Kizzy Ysatis disse...

Gui

Maravilha que tenha gostado. Não suma!
..............
Jhaniny

Amanhã tem mais surpresas. ;)
...................


Também estou com saudades, minha linda.
Beijos a todos.