Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


domingo, 24 de junho de 2007






O LIVRO NEGRO DOS VAMPIROS

O mercado editorial brasileiro tenta se abrir para novos autores. Centenas de antologias aparecem com o intuito de reunir novos trabalhos e divulgá-los. Contudo a maioria dessas organizações são depósitos de entulho, de escritores que escrevem muito, mas reescrevem pouco. Trabalhos mal-acabados e que caminham no limiar da superficialidade. Isso faz com que as pessoas torçam o nariz para as antologias e as grandes editoras não levem muito a sério os autores que começam por esses meandros, sendo que o intuito era o inverso.





O Livro Negro dos Vampiros será uma antologia de vampiros com a missão de reunir textos de primeira qualidade. Para tanto, procuramos escritores incansáveis que sabem que um bom texto exige 10% de inspiração e 90% de transpiração. Reuniremos textos, como diz o título, negros, envoltos nas trevas profundas da mitologia nosferatu. Todos os interessados devem ler o nosso regulamento no http://www.andross.com.br/ e, caso concorde, enviar o texto para cláudio@andross.com.br. Os autores escolhidos terão a certeza de fazerem parte de uma publicação de qualidade, porta de entrada pela frente no mundo editorial e na literatura brasileira.

O livro negro dos vampiros Comunidade no Orkut:


***
DELACROIX, Eugène
Louis-Auguste Schwiter 1826-27
Oil on canvas, 218 x 144 cm
National Gallery, London

POR QUÊ SUGIRO ESSA IMAGEM PARA A CAPA DO LIVRO NEGRO DOS VAMPIROS?

A Imagem é o retrato de um barão e chama-se O Retrato de Louis-Auguste Schwiter.

A pintura, sombria e em estilo romântico, sugere um vampiro ao lado de sua sepultura. O belo jovem esbelto, pálido e em negros trajes é o próprio arquétipo do vampiro.

E por quê DELACROIX?

Para começar, ele morreu em 13 de Agosto (dia dos vampiros) de 1863, Paris foi um importante pintor francês do Romantismo.

Delacroix é considerado o mais importante representante do romantismo francês.

"Uma vida inteira não me basta para produzir tudo o que tenho em mente"

Além de pintor, ele era escritor e aspirava à imortalidade, acreditava que uma vida não era o suficiente para produzir tudo o que queria.

"Tenho assunto para ocupar o espírito e as mãos por mais de quatrocentos anos. "

E esse ideal romântico, pensa também, é o único a dar sentido à existência.Não é de admirar que Ferdinand Victor Eugène Delacroix acreditasse em tais idéias. Afinal, eram as idéias de seu meio e de seu tempo. Eram compartilhadas - ou melhor, sentidas - por muita gente ilustre, por escritores, como Stendhal, Victor Hugo, Alexandre Dumas; poetas, como Baudelaire; compositores, como Paganini e Chopin.

***
O Livro Negro dos Vampiros será organizado pelo escritor e acadêmico de letras Claudio Brites, contará com um prefácio escrito por mim e também contribuirei com um conto:

Eterno Castigo

Para os leitores do Clube dos Imortais que ficaram com saudades do malévolo vampiro Luar, terão oportunidade de revê-lo novamente em ação nas páginas deste livro.

Se você escreve e aposta no seu talento, os convido para participarem dessa antologia, será um prazer dividir essa obra com você!

Um comentário:

Joyce Mb. disse...

Kizzy Ysatis, espero em breve ler seu conto neste livro. Saudades imensas de Luar já. Não abandone o Blog viu? eheuh :) beeijo