Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

LANÇAMENTO IMPERDÍVEL!!!!!!
ESTAREI LÁ COM CERTEZA!!!!!
Os contos dos irmãos Grimm como conhecemos hoje é uma mentira. Suas histórias eram, na verdade, e em alguns casos, politicamente incorretas. Mas aqui vocês verão a verdade por trás da obra, sem cortes e belamente ilustrada num humor descarado e atual de artistas que estão arrebentando no cartum mainstream da internet
Para quem ama quadrinhos, arte e vanguarda, não pode deixar de ter esse clássico em nova roupagem!
TERÇA-FEIRA EM SÃO PAULO
18 de dezembro às 20h na Mercearia São PedroEndereço: Rua Rodésia, 34, Vila Madalena, São Paulo ,Telefone(s): (11) 3815-7200Horário: 20h.
.
A editora Desiderata lançará o livro “Irmãos Grimm em quadrinhos” no Rio de Janeiro (dia 17 de dezembro), São Paulo (18 de dezembro) e Porto Alegre (19 de dezembro) com a presença dos autores. O livro reúne 14 contos clássicos dos Grimm, entre eles “Chapeuzinho vermelho”, “Branca de neve”, “Rapunzel” e “A bela adormecida” em versões para adultos. Para adaptar as histórias foram convidados representantes da nova geração de quadrinhos brasileiros.

17 de dezembro às 20h na Livraria Dona Laura, na Casa de Cultura Laura Alvim.
Endereço: Av. Vieira Souto, 176, Ipanema, Rio de Janeiro
Telefone(s): (21) 2299-5583.
Horário: 20h.

18 de dezembro às 20h na Mercearia São Pedro
Endereço: Rua Rodésia, 34, Vila Madalena, São Paulo ,
Telefone(s): (11) 3815-7200
Horário: 20h.

19 de dezembro às 20h no Gibi Bar Bruschetteria
Endereço: Rua Bento Figueiredo, 72, Bom Fim, Porto Alegre
Telefone(s): (51) 3208.2330.
Horário: 20h.


Desiderata lança “Irmãos Grimm em quadrinhos”

Livro compila 14 contos clássicos da história ocidental em versões criadas por representantes da nova geração dos quadrinhos brasileiros

Passados de geração em geração, os contos dos irmãos Grimm (Jacob e Wilhelm) sobreviveram aos tempos e a modismos. Educativas e, em certa medida, “moralistas”, as histórias – colhidas a partir da tradição oral européia, em especial a alemã e a francesa – foram compiladas em volumes entre 1811 e 1863. Com um olhar original (muitas vezes nada politicamente correto) sobre as narrativas de “Chapeuzinho vermelho”, “Branca de neve”, “Rapunzel”, “A bela adormecida” (para citar exemplos célebres), a Editora Desiderata lança em livro “Irmãos Grimm em quadrinhos”, reunindo 14 clássicos dos Grimm.
As adaptações tentam resgatar os contos como os Grimm os compilaram, sem o conteúdo politicamente correto e “a água com açúcar” que vieram no decorrer dos anos. As versões em quadrinhos buscam interpretações para as histórias, com um apelo pop e, irresistivelmente, contemporâneo. Para a empreitada, o editor de quadrinhos da Desiderata, S. Lobo, com auxílio do animador Levi Luz (co-editor do livro), convidou novos talentos do gênero no Brasil. Lobo – que também assina o roteiro de “A bela adormecida” ­– esclarece que buscou reunir desenhistas que pudessem reinterpretar ícones da cultura ocidental com inovações na linguagem e também na forma de interpretá-los.
“Os leitores já conhecem as histórias e sabem como elas se desenrolam. O diferencial é contá-las com um apelo visual inusitado, recuperando todo o horror, o sexo e a escatologia dos originais”, afirma Lobo, que ressalta ainda o panorama da atual geração de autores de quadrinhos nacionais que o lançamento proporciona.

Do ponto de vista estético, a variedade de estilos é outra característica do livro. Entre desenhos barrocos, geométricos, minimalistas e “toscos”, a pluralidade dos traços demonstra a variedade de influências dos desenhistas. Algumas histórias se apóiam no texto escrito para contá-las; em outras, o recurso escrito é utilizado ao mínimo.

Artistas roteirizam e reinventam graficamente os contos dos irmãos Grimm

Lobo reitera que os contos, vistos como infantis, são direcionados ao público adulto. Para citar um exemplo, basta uma rápida olhada em “Chapeuzinho vermelho”, numa espécie de versão para maiores. Adaptada por Arthuro Uranga, o nariz do lobo mau é quase um membro sexual masculino explícito. A fome do vilão pela singela mocinha ganha outros “contornos” nos traços de Uranga. A dupla interpretação do conto fica também explícita nos diálogos travados.

Recriado pelo quadrinista e animador Daniel Og, de 28 anos, “O pequeno polegar” é apresentado como uma peste em miniatura. “Minha primeira e ultima impressão é de que o ‘Pequeno polegar’ é um moleque canalha, daqueles que chutam as canelas dos tios só por maldade, em contraste com um amor puritano pela família e valores contraditórios pela igreja e os bons costumes. O estilo da adaptação seguiu essa interpretação tanto na arte quanto no roteiro. Tem maldade em cada quadrinho, mas é uma maldade... doce”, afirma.

Já o aspecto humano é mote de Eduardo Filipe, o Sama, para recriar “O rei barbicha”. Com um traço fino, Sama procurou destacar os dilemas existenciais que permeiam a obra dos irmãos Grimm e passam muitas vezes despercebidos por leituras folclóricas. “A história testemunha como é difícil e delicada a relação entre adultos. O quão pedantes e intolerantes somos capazes de ser... Tanto numa relação entre pai e filha quanto na de um casal improvável com seu desfecho absurdo, mas não menos humano”, sentencia.

Única representante feminina entre seleção de desenhistas, a paulistana Roberta Lewis, 27 anos, adaptou o conto “Margaret esperta” e ressaltou as referências da Commedia Dell'arte para criar a personagem. “Gostei de trabalhar com o conto da Margarida, porque não há nele uma imagem formada na mente das pessoas como em tantos outros dos Grimm. Eu pude escolher a minha imagem e transmiti-la ali. Além disso, a Margarida é muito carismática, não sendo nem bem uma heroína nem uma vilã”.

O livro “Irmãos Grimm em quadrinhos” reúne histórias que, além de irresistíveis do ponto de vista literário, ajudam a elucidar um momento em que os estados europeus se consolidavam como nação e formavam suas identidades nacionais. Mais que isso, o lançamento apresenta um visão pop e divertida de histórias que atravessaram os séculos.

Irmãos Grimm em Quadrinhos
Capa Brochura
21 x 28 cm
176 páignas
ISBN 978-85-99070-50-5
R$ 24,90
Índice
Velho Sultão - Allan Alex
A Gata Borralheira - Fido Nesti
João Porco Espinho - Claudio Mor
Os Músicos de Bremen - Vinicius Mitchell
O Pequeno Polegar - Daniel Og
Hansel e Gretel (João e Maria) - Carlos Ferreira e Walter Pax
João Sortudo - Rafael Sica
Branca de Neve - Rafael Coutinho
O Rei Barbicha - Eduardo Filipe, o Sama
Chapeuzinho Vermelho - Arthuro Uranga
Margarete Esperta - Roberta Lewis
As três Línguas - Odyr
Rapunzel - Fabio Lyra
A Bela Adormecida - Allan Rabelo, S. Lobo e Sr. Blond

5 comentários:

Alta Sacerdotisa disse...

É com demora que peço desculpas por uma peripércia de meu escravo na Casa das Rosas.

Sinto por qualquer embaraço que este possa ter lhe causado.

Sem mais,

A.

Kizzy Ysatis disse...

Alta sacerdotisa

Desculpe, mas não entendi bolufas... Poderia ser mais clara?

K.

Alta Sacerdotisa disse...

Sobre o incidente em que um rapaz lhe arrancou sua cartola.

A.

Kizzy Ysatis disse...

Ah, sim. Realmente não foi nada educado, mas vocês eram muito animados e divertidos. Relevei. O rapaz parece ser muito legal.

Não se preocupe mais com isso, eu já havia esquecido.

abraços

Alta Sacerdotisa disse...

Creio que neguei a devida educação para meu escravo.Já o repreendi.

Suas palavras me tranqüilizaram.

Fico grata.

A.