Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


segunda-feira, 24 de novembro de 2008

SANTO PIRILAMPO
Andava cego, sem qualquer fiapo de luz, ou contorno de esperança. Sem ao menos o brilho fugidio de uma vela mansa que me adoçasse a vista com uma forma vaga de caminho. Uma totalidade opaca de um nada sufocante, um universo sem estrela, um pano preto pesado e mofo me esmagando. E eu a gritar descontente. Sopro inútil no vácuo do espaço mudo e quente, do passado inócuo, velocíssimo na insensatez do verbo imóvel, morto, enterrado no adeus. Do que não sustenta existência e simplesmente morre. E esperei não sei o quê assim sem pressa. E ele veio despretensioso, vagaroso, ziguezagueando assim pequeno. Esqueci que vinha. E sempre vem. Eita! É milagre! Surgiu novamente na natureza daquele que sabe que tem, confia no que é e esbarra no que pode ser. Ele em mim pousou. Num alivio de afogamento, num estouro de fé. Num chispar de alento, num retorno de vida. Como estrelinha miúda e mesmo assim divina. Acendeu-se. Iluminando todo o evento do ser, trazendo de volta a luz da idéia.

4 comentários:

luciana fátima disse...

Hi, sweetheart!

Adorei a foto!!!



Beijo,
Lu

gui de bauru disse...

Bingo!

Rachel e Rafael disse...

Divino!

Adorei a foto também

"Somos vampiros saimos a noite, saimos a noite.." rss..

Sábado vc irá aparecer na Unicsul?

"Nós vemos lah, abraços!" hehehe..

Kizzy Ysatis disse...

Lu

agora que está no orkut, não vai esquecer de visitar meu blog

darkisses
...........

Gui, é isso aí!
.........................

Rachel and Rapha

Viram que não funciono bem de dia, né? quem sabe num evento noturno não nos encontremos de novo para papear e fumar outro cigarro.

bjs