Estou de passagem neste mundo,

Mas deixo aqui o registro de minhas palavras.

Eu sou o peregrino do tempo.


sábado, 19 de junho de 2010

1922-2010
As intermitências da morte não duram mais do que o hiato entre um Saramago e outro.

3 comentários:

Claudio Mor disse...

"Deus" deve estar feliz!

Johnny disse...

Uma chama se apaga na Terra. Uma estrela se acende no céu.

Anônimo disse...

nossa! isso é triste... o que é bom não dura muito, o que são bons duram o bastante pra serem lembrados...Parabéns pelo trabalho Kizzy [dry_alegionaria@hotmail.com]